Este post sobre as etapas da obra inicia a fase final da construção. Até então, a estrutura, a vedação e as instalações da casa foram executadas, bem como revestidas no primeiro estágio, o de reboco.

É possível identificar que a construção da base da edificação em si já foi concluída: a estrutura, a vedação e as tubulações das instalações hidrossanitárias e elétricas já estão prontas. Considerando a função abrigo, esta edificação, mesmo neste estágio, já pode atender a este requisito, ainda que de forma bastante ineficiente e insalubre.

O reboco, único revestimento executado até o momento, apesar de proteger os tijolos e a estrutura, bem como uniformizar as paredes, tem aspecto poroso, arenoso e suas partículas se soltam ao toque. Além disso, o concreto utilizado para execução do reboco, absorve água, acarretando em quadros de alta umidade. Essa condição não é ideal para habitação, mesmo que não iniba sua possibilidade na condição mais básica deste conceito.

Conforme foi explicado no texto “Etapas da obra #21 – Revestimentos: Reboco“, os revestimentos tem como função base compor e proteger algum elemento construtivo, seja estrutural ou de vedação, elevando seu desempenho e durabilidade. De forma complementar, agregam salubridade, funcionalidade e estética.

Os chamados “acabamentos” no meio da construção civil, nada mais são do que revestimentos destinados a usos específicos que potencializam o desempenho da construção. As pinturas, por exemplo, impermeabilizam o revestimento das paredes e as uniformiza quanto a seu aspecto físico, tornando as lisas, sem acumular partículas (sujeira) ou umidade, que podem levar à proliferação de microrganismos. Em áreas com maior umidade, uso intenso de água ou com acúmulo desta, a pintura não é o suficiente, por isso utilizamos revestimentos cerâmicos ou pedras para impermeabilizar essas áreas, como áreas de banho (chuveiro), tanque, pias, etc.

Após o reboco, a primeira etapa do processo de acabamento onde há a previsão de pintura, consiste em lixar e posteriormente selar. E assim foi feito na obra de estudo.

O intuito de selar a superfície é a impermeabilizar, criar uma camada entre a parede e o acabamento, protegendo a tinta a ser aplicada contra umidade e aumentando o rendimento da mesma, diminuindo também a absorção dela pela superfície. O selador é utilizado diretamente no reboco, concreto, massa fina ou blocos de concreto. Acarreta em economia de material e maior rendimento da tinta ou outro produto que seja utilizado depois dele (como a massa corrida, que pode ser aplicada antes da tinta, por exemplo).

No revestimento externo da edificação, é comum utilizar apenas selador e tinta sobre a parede rebocada (ao ponto ponto de massa fina), diferente do revestimento das paredes internas, que recebem selador, massa corrida, outro selador e tinta.

Dica: para aprofundar no assunto e saber todas as etapas da pintura, consulte o textoSaiba os passos da pintura para obter melhores resultados“.

WP_20160215_002
Paredes lixadas e revestidas com camada de selador acrílico.

Juntamente com o início do processo de revestimento das paredes, foi elaborado o serviço de execução da cobertura da edificação.

Apesar de não ser um revestimento e sim um elemento construtivo, a função do telhado é parecida com a de um revestimento: protege a edificação dos intempéries.

O tipo de telhado escolhido para a edificação foi o de estrutura e telhas metálicas. Esta escolha foi dada na etapa de projeto, considerando custo benefício, linguagem arquitetônica da casa e eficiência dentro do contexto construtivo.

Telhados metálicos são de rápida instalação, utilizam inclinação baixa (5 a 15%, o que os torna fáceis de esconder em platibandas), não são pesados (exigindo pouco da estrutura e acarretando em estruturas mais leves / baratas), tem ótima durabilidade e impermeabilidade, devido ao material, dentre outros aspectos.

WP_20160215_005
Instalação da estrutura metálica do telhado da área de lazer.

Um aspecto negativo da telha metálica utilizada neste tipo de telhado, é que tem alta condutibilidade térmica, consequentemente, transmitem muito calor durante a incidência deste. Outro detalhe é que fazem bastante barulho quando chove.

Este dois aspectos não implicaram em problemas porque foram considerados durante o planejamento e contornados com soluções diretas: na área principal da edificação, o telhado foi instalado sobre uma laje, em estrutura independente e com uma camada de ar entre o telhado e a laje, proporcionando isolamento termoacústico eficiente e suficiente.

WP_20160202_005
Estrutura do telhado sobre a edificação.

Na área de lazer, onde foi executado diretamente sobre o ambiente, sem laje, foi instalada juntamente com a telha, uma manta isolante térmica de alta eficiência, que além de isolar termicamente, ajuda a proteger o forro que foi previsto sob o telhado, de gesso acartonado, que também tem propriedades termo-acústicas porém é vulnerável à umidade (o forro foi instalado posteriormente).

WP_20160217_003
Manta térmica sob telhas do telhado.

O conjunto previsto resultou em ambientes confortáveis sob o telhado, seja nos ambientes internos ou na área de lazer.

Cada tipo de telhado tem suas características, não necessariamente vantagens ou desvantagens. O importante é que a opção por um sistema seja dada considerando o contexto da edificação, devidamente planejada para alcançar a melhor eficiência, respeitando as características do local de implantação bem como os objetivos esperados.

WP_20160202_002
Estrutura metálica do telhado

Gostou do post? Agregou valor? Deixe suas consideração ou dúvidas e compartilhe com quem tem interesse pelo assunto também!

Aproveite para seguir o blog, cadastrar seu email na lista e ser avisado sobre novas postagens. Basta clicar em follow e inserir seu email!

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Join 1,211 other followers

Advertisements