Etapas da obra #8 – Fundações #3

Após a escavação das valas e concretagem tanto das sapatas quanto das bases das cintas (vigas baldrame), é o momento de executar de fato essas últimas.

O passo é moldar as formas e posicionar as ferragens, lembrando sempre de conferir alinhamento e nível. A outra opção é a contrária: posicionar as ferragens primeiro, amarrando-as às esperas dos pilares, executadas sobre cada sapata e depois executar as formas para preenchimento de concreto com o fck especificado em projeto. Opção adotada no caso apresentado.

wp_20150108_005
Ferragens posicionadas e amarradas às esperas dos pilares.

Mais uma vez foram utilizadas ferragens fornecidas montadas.

Como foram adquiridas durante a escavação das valas, juntamente com as ferragens das sapatas, representaram um ganho importante de tempo. Consequentemente, economia de mão de obra e recursos.

Note que esse tipo de opção é válida para execução simultânea de serviços. Caso não haja nada a ser feito em paralelo para ganhar tempo significativo, pode não ser a melhor opção. O importante é não gerar ociosidade no canteiro de obras.

Na etapa de execução dos pilares que aparecerá num post futuro, por exemplo, esta opção não foi adotada.

A utilização de espaçadores garante a espessura correta de recobrimento de concreto a envolver as ferragens, evitando deslocamento das mesmas e problemas estruturais oriundos da movimentação das ferragens dentro da forma durante a concretagem. Seja um problema de resistência ou de exposição da ferragem.

wp_20150116_010
Ferragens posicionadas e formas sendo preenchidas.

Garantir o fck especificado em projeto é um detalhe extremamente importante para garantir a resistência esperada do sistema estrutural.

Nota: Fck é a resistência característica do concreto à compressão. Cada mistura de cimento, areia e demais agregados, chamada de traço, corresponde a uma resistência final do mesmo.

Assim como no caso das sapatas, as formas foram moldadas apenas para parte das cintas, sendo revezadas à medida que a concretagem era executada e por etapas, havendo o cuidado de não influenciar na resistência das peças.

wp_20150122_001
Reutilização das formas da cintas.

Foram executadas seções inteiras de cada cinta para não haver interrupções nelas. Primeiramente as cintas do perímetro externo e logo em seguida as internas. Isso também gerou uma escala de secagem muito eficiente.

wp_20150129_002
Últimas formas sendo moldadas e preenchidas.

Observação: Ao longo o processo de execução da fundação foi utilizada uma betoneira para mistura do concreto. Bem como máquinas elétricas para corte e montagem das formas. Isso foi possível devido ao empréstimo de energia por um dos vizinhos até ser executado e ligado o padrão elétrico da obra. Caso não tenha boa relação com os vizinhos, pode executar tanto o padrão hidráulico quanto o elétrico previamente.

wp_20150102_011


Gostou do conteúdo?? Siga o blog para se manter atualizado e ser sempre um dos primeiros a saber das novidades!
Fique à vontade para deixar suas considerações e dúvidas. Você está em casa!

Coloque seu email abaixo para receber atualizações do blog em primeira mão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: