Não se engane nem subestime a definição da demanda, esta é uma das etapas mais importantes de uma obra, talvez a mais importante. É o ponto de partida e o direcionamento de todo trabalho.

O primeiro passo de qualquer obra e não seria exagero dizer de qualquer projeto em qualquer área, é definir um objetivo a ser alcançado e as condições para tal.

Quanto mais claro e específico for seu objetivo, mais fácil será definir os passos para o alcançar (entendendo as condições que limitam e definem este processo).

Na pratica, você precisa entender o que quer, para que quer, para quem quer e o contexto que delimita isso tudo, as condições.

Projetos de arquitetura buscam o melhor resultado dentro de um contexto direcionado a um perfil de cliente (que pode incluir vários perfis). Então não se trata da melhor casa ou da melhor empresa, se trata da melhor casa ou melhor empresa para você, dentro da sua realidade (cidade, condição financeira, momento de vida, expectativas futuras, década, etc.).

É muito importante definir um orçamento como parte do contexto. (Entenda contexto como variáveis que limitam ou caracterizam as condições e possibilidades de solução da demanda).

A idealização da demanda também é importante porque traça um caminho do objetivo ideal a ser alcançado e a partir dele se traça uma demanda relativizada e personalizada para seu contexto atual e visando o contexto futuro. (Um exemplo seria imaginar qual seria o resultado ideal sem limite de orçamento e depois com limite de orçamento).

Abaixo seguem as etapas importantes da definição da demanda (podem haver mais) de forma sequencial. Um passo a passo com exemplos:

  • Definir objetivo. O que. Ex: 1 – uma casa; 2 – uma loja; 3 – uma cozinha; 4 – um quarto extra.
  • Definir finalidade. Para que. Ex: 1 – para morar, para vender, para alugar, para finais de semana; 2 – para varejo do segmento x, para serviços do segmento y, para mostruário de produto x do setor y; 3 – para dia a dia, para integrar área social da casa, para trabalhar em casa com alimentos, para trabalho em redes sociais, para eventos; 4 – para família, para hóspedes, para trabalho, para valorizar casa e vender.
  • Definir público. Para quem. Ex: 1 – família de 3 pessoas, idades x, y e z , renda familiar n, tais hábitos; 2 – Mulheres plus size, homens com mais de 40 que usam terno para trabalhar, jovens de um curso de graduação específico, profissionais que trabalham com computação gráfica; 3 – casal recém casado que pretende ter filhos e receber amigos, viúvo com idade x que prepara todas suas refeições e tem um filho que recebe amigos, pessoa que trabalha com videos de receitas para adultos que querem uma renda extra (neste caso o público envolve a pessoa porém é principalmente o público dela); 4 – família que recebe pais idosos no feriados, família que precisa de um cômodo genérico para estudos e possíveis hóspedes, filho adulto que voltou para morar com os pais, mãe X que mora com a filha Y, investidora com informação que no mercado dela casas com 3 quartos vendem mais rápido e com melhor retorno que casas com 2 quartos num prazo X.
  • Definir contexto. São as condições e variáveis cabíveis. Ex.: orçamento, local, expectativas, mudanças de realidade esperadas, leis, índices de mercado, condição de construção ou aplicação do orçamento, etc.)

Para fins comerciais, é nessa etapa que estudos de mercado, nichos, público alvo, inovação e afins são aplicados à demanda. A riqueza de detalhes das informações trará riqueza de soluções e objetividade.

Nesta etapa o acompanhamento profissional é fundamental para um bom resultado. Profissionais de planejamento são treinados para entender objetivos e traduzir os objetivos em demanda. Então um profissional ajudará a sintetizar e transformar ideias em metas. Geralmente isso é feito com uma entrevista e ou uma pesquisa que busca responder as questões pertinentes que vão definir o que, para que e para quem dentro do contexto específico.

Na maioria dos casos, o profissional mais indicado e seu melhor ponto de partida, será o Arquiteto. Arquitetura é a ciência que tem o melhor currículo para todas as etapas do projeto arquitetônico, incluindo assessoria de definição da demanda. (Vou explicar melhor num outro). Em casos de reformas, projetos de interiores ou decoração, um designer de interiores também é uma boa opção. Engenheiros civis também são uma opção, porém o currículo da engenharia não favorece esta parte do projeto, o que não os torna menos importantes no processo. Engenharia é uma ciência fundamental para a construção, só não tem esse foco em seu currículo.

O profissional vai te ajudar a responder suas perguntas e te direcionar a outros profissionais importantes no processo dependendo do porte da sua obra/demanda. São exemplos de profissionais complementares que podem ser necessários: engenheiros, geógrafos, biólogos, cientistas sociais, economistas, estatísticos, advogados e mais uma extensa lista dependendo do tipo de obra.

Em casos comerciais e de empreendimentos, quanto mais profissionais estiverem envolvidos para providenciar respostas aprofundadas às perguntas que envolvem mercado, mais eficiente será o resultado da definição exata da demanda a ser solucionada. Consequentemente melhor será a probabilidade de bom desempenho da empresa no mercado. Grandes marcas trabalham assim, com muitos estudos complementares.

No próximo texto será abordada a etapa de projeto. O projeto antecipa e organiza como a demanda será alcançada. Por isso esta demanda já deve estar traçada para elaboração do projeto, o que faz desta etapa discutida algo tão importante. Não se define COMO alcançar sem definir O QUE alcançar.

Processando…
Successo! Você está na lista

Complemento de leitura

Para entender ou definir sua própria demanda ou a de outra pessoa, entenda que as pessoas não buscam coisas ou objetos, buscam soluções traduzidas naquela coisa. Seja uma casa, um computador ou um veículo, por exemplo, as pessoas estão buscando soluções como moradia, eficiência no trabalho ou eficiência no transporte. Então pense nisso na hora de responder suas perguntas sobre demanda.

Todo conceito que serve para construção, serve também para reforma. Uma reforma pode envolver só acabamento, mas pode partir de alterações desde a fundação. Ex: projeto de alteração revestimento de banheiro tem etapa de projeto e pula para a de revestimento. Já a reforma envolvendo ampliação de um imóvel, como um quarto extra, vai partir desde a fundação após o projeto.

Qualquer profissional da área de gestão vai te direcionar para a definição clara de um objetivo. Sem ele, é muito fácil se perder nas opções e caminhos possíveis.

Grandes empresas investem milhares ou até milhões só para definir com clareza o que precisam fazer, para quem, dentre várias outras especificidades. É a definição da persona, do público alvo, do entendimento das variáveis de mercado, do pensamento a longo prazo e por aí vai. Para isso utilizam equipes multidisciplinares para identificar e cobrir inúmeras variáveis. Isso gera informação inclusive para os estudos de viabilidade.

No seu caso não é diferente. O estudo desta etapa te ajuda a entender o que realmente quer e o que precisa fazer para alcançar o que quer. Seja construindo ou reformando. Quanto mais ajuda profissional tiver, melhor será o resultado e mais adequado a sua realidade.

Parece fácil, mas a maioria das pessoas não tem noção do que realmente querem ou precisam. Muitos querem uma cozinha melhor e mais atual, por exemplo, mas não sabem o que isso significa. Querem uma casa com 3 quartos para a família, mas não entendem que qualquer casa não serve, as pessoas tem um estilo de vida que envolve muitas variáveis diferentes, indo desde personalidades diferentes (ou predominantes) e idade dos membros até orçamento. Uma casa de 3 quartos pode ter 75 ou mais de 350 metros quadrados. Pode ter ou não área de lazer, mais de um pavimento, dentre várias outras coisas que podem atender ou não uma família. No caso residencial, o que define a demanda é a definição da própria família.

Todas essas informações serão traduzidas em metas e depois serão estudadas na fase de projeto. Todas essas especificidades discutidas e apresentadas que irão dizer se será necessário um quarto de 20 ou 12 metros quadrados como solucionar a demanda, se o orçamento consegue abranger ou não todos os itens da demanda e isso levará às escolhas e renúncias da etapa de projeto.

Você não precisa apenas da estrutura da casa, mas sim do que a estrutura da casa te proporciona se disposta da maneira mais eficiente e capaz de absorver sua demanda. E é isso que um bom projeto arquitetônico é capaz de resolver.